Joaquin Phoenix e o diretor Mike Mills foram vistos hoje em Nova York filmando cenas do novo projeto de Mills. O título do longa e a sinopse oficial ainda não foram reveladas.


Confira todas as imagens deste álbum

Fonte.

Hoje, a AFI anunciou os destinatários do AFI AWARDS de 2019. Os homenageados incluem 10 filmes em circulação e 10 programas de TV considerados cultural e artisticamente representativos das realizações mais significativas deste ano na arte da imagem em movimento. Agora em seu 20º ano, o AFI AWARDS é o único programa nacional que homenageia equipes criativas como um todo, reconhecendo as que estão na frente e atrás da câmera.

Aqui está a lista dos filmes homenageados do AFI AWARDS deste ano:

AFI MOTION PICTURES OF THE YEAR
1917
THE FAREWELL
THE IRISHMAN
JOJO RABBIT
JOKER
KNIVES OUT
LITTLE WOMEN
MARRIAGE STORY
ONCE UPON A TIME IN… HOLLYWOOD
RICHARD JEWELL

Confira a lista completa aqui.

Os homenageados se reunirão em 3 de janeiro de 2020 para serem reconhecidos no almoço privado anual da AFI AWARDS em Los Angeles, CA – um evento favorecido pela comunidade do entretenimento por seu reconhecimento inclusivo de excelência.

O filme “Coringa”, em DVD e Blu-ray, já está disponível em pré-venda em alguns sites brasileiros. O filme vai ganhar também uma versão em Steelbook!

A data prevista para o lançamento é 21 de Janeiro de 2020!

Vídeo Pérola:
DVD
Blu-ray
Steelbook

Famdvd:
DVD
Blu-ray
Steelbook

Joaquin Phoenix foi nomeado pela PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) como sua Pessoa do Ano de 2019.

Vegano desde os 3 anos de idade, Phoenix, um ator de Hollywood que costuma ser avesso a entrevistas, é um defensor de longa data da organização dos direitos dos animais. O três vezes indicado ao Oscar apareceu recentemente nos outdoors da PETA na campanha “We Are All Animals” na Times Square e na Sunset Billboard, enquanto promovia a legislação para proibir circos de animais selvagens que viajavam.

E ele carregou uma galinha morta enquanto liderava um serviço memorial no Dia Nacional dos Direitos dos Animais em março deste ano. Phoenix também foi produtor executivo de “The Animal People”, um documentário sobre ativistas dos direitos dos animais que enfrentam poderosos interesses da indústria.

Sua parceria com a PETA inclui campanhas contra o couro de cães, a pesca de peixes exóticos e a indústria de perus. “Joaquin Phoenix nunca perde a oportunidade de desviar o foco de suas atenções para a situação dos animais e dar um ótimo exemplo de andar na caminhada vegana”, disse a presidente da PETA Ingrid Newkirk em comunicado.

Phoenix se junta aos vencedores da PETA Person of the Year como o Papa Francis, Oprah Winfrey e Anjelica Huston e celebridades como Olivia Munn, Eva Mendes e Alicia Silverstone que trabalharam com a PETA para criar consciência da crueldade animal na moda.

Fonte.

O documentário “The Animal People” teve sua exibição ontem na noite de encerramento do festival de cinema de Santa Monica. Joaquin Phoenix é produtor executivo do projeto e esteve presente para a exibição. Confira em nossa galeria as fotos:


Confira todas as imagens deste álbum

A Hollywood Critics Association, anteriormente conhecida como The Los Angeles Online Film Critics Society, anunciou seus nomeados para o 3º Annual Hollywood Critic Awards, que será realizado no Complexo Taglyan, em Los Angeles, em 9 de janeiro de 2020. O filme “Coringa” e Joaquin estão entre os indicados, confira:

Melhor Filme:
1917
Booksmart
The Farewell
The Irishman
Joker
Jojo Rabbit
Parasite
Marriage Story
Once Upon A Time in Hollywood
Waves

Melhor Ator:
Adam Driver, Marriage Story
Eddie Murphy, Dolemite is My Name
Joaquin Phoenix, Joker
Leonardo DiCaprio, Once Upon A Time in Hollywood
Taron Egerton, Rocketman

Melhor Roteiro Adaptado:
Taika Waititi, Jojo Rabbit
Steven Zaillian, The Irishman
Anthony McCarten, The Two Popes
Scott Silver and Todd Phillips, Joker
Lorene Scafaria, Hustlers

Melhor Cinematografia:
Drew Daniel, Waves
Jarin Blaschke, The Lighthouse
Lawrence Sher, Joker
Robert Richardson, Once Upon A Time in Hollywood
Roger Deakins, 1917

Melhor Figurino:
Arianne Phillips, Once Upon A Time in Hollywood
Julian Day, Rocketman
Jacqueline Durran, Little Women
Ruth E Carter, Dolemite is My Name
Mark Bridges, Joker

Melhor Cabelo e Maquiagem:
Jeremy Woodhead, Judy
Kazu Hiro, Anne Morgan, and Vivian Baker, Bombshell
Nicki Ledermann and Kay Georgiou, Joker
Nicki Ledermann, Sean Flanigan, and Carla White, The Irishman
Lizzie Yianni Georgiou, Tapio Salmi, and Barrie Gower, Rocketman

Melhor Trilha Sonora:
Alexandre Desplat, Little Women
Hildur Guðnadóttir, Joker
Michael Abels, Us
Thomas Newman, 1917
Trent Reznor and Atticus Ross, Waves

A história interminável da possível sequência de “Coringa” atingiu um nível confuso no dia 20 de novembro, depois que os sites The Hollywood Report e Deadline publicaram relatórios conflitantes sobre o assunto. O THR informou que a Warner Bros. estava avançando com uma sequência de “Coringa” e mencionou que o diretor Todd Phillips teve uma reunião no dia 7 de outubro com o presidente do estúdio, Toby Emmerich, para pedir “os direitos de desenvolver um portfólio de histórias de origem dos personagens da DC”. Enquanto isso, a Deadline informava que não havia acordos de “Coringa” com Phillips e seu astro Joaquin Phoenix.

Phillips sentou-se com Eric Kohn, da IndieWire, após as últimas notícias de sequências de “Coringa” e foi aberto a esclarecer a verdade por trás dos rumores.

Quanto à reunião de 7 de outubro, onde ele supostamente sugeriu à Warner Bros. tornar outras histórias de origem na DC parecidas com “Coringa”, Phillips contesta a reportagem do THR e diz que o autor se precipitou.

“Posso dizer honestamente que não houve nenhuma reunião que aconteceu em 7 de outubro em que eu estava”, disse Phillips. “Primeiro, se você me conhece e conhece minha carreira, esse não é o meu estilo. Fiz uma grande comédia na Warner Bros., ‘Se Beber Não Case’ (The Hangover), e de repente não me tornei um produtor de fábrica de comédia, tipo, ‘ah, vamos apenas produzir filmes’. Bradley [Cooper] e eu temos uma empresa de produção na Warner. Estou na Warner há 15, 16 anos. Temos duas coisas em desenvolvimento por período, não 40 coisas como algumas pessoas. Não sou o tipo de cara que diz que quero esses 40 títulos. Eu simplesmente não tenho energia.”

Phillips apenas sugeriu à Warner Bros. fazer uma série de filmes de quadrinhos mais sombrios e focados em personagens no início de sua jornada de ‘Coringa’.

“Quando eu lancei para eles ‘Coringa’, não era um filme, era, vamos fazer um selo inteiro”, disse Phillips. “Eles fecharam rapidamente e eu entendi. Quem sou eu para entrar e começar um selo em um estúdio de cinema? Mas eles disseram: vamos fazer este aqui [Coringa].”

Quanto ao status da continuação de “Coringa”, Phillips sustenta que não há acordos em vigor e nem existe um roteiro sendo desenvolvido no momento. Isso não significa que uma sequência de “Coringa” esteja fora da mesa. O filme arrecadou mais de US $ 1 bilhão nas bilheterias do mundo e é o filme R-rated com maior bilheteria da história (não ajustado pela inflação) e o filme mais lucrativo já lançado. As conversas sobre sequências de “Coringa” estão acontecendo como faria em qualquer filme de quadrinhos de sucesso financeiro, mas é isso a partir de 21 de novembro.

“Bem, um filme não ganha um bilhão de dólares e não se fala sobre uma sequência”, disse Phillips. “Joaquin e eu dissemos publicamente que conversamos sobre uma sequência desde a segunda semana de filmagens, porque era uma coisa divertida de conversar. Mas o artigo [da THR] estava se referindo a outras coisas além daquelas que eram francamente falsas. Não sei como tudo começou, se é algum assistente tentando ganhar credibilidade nas ruas com um autor.”

Phillips se recusou a falar sobre uma parte do relatório do THR, que alegava que ele estaria recebendo quase US $ 100 milhões em “Coringa” porque “ele adiou seu salário inicial em troca de uma fatia maior da receita bruta ajustada”.

“Aqui está a verdade sobre uma sequência”, disse Phillips. “Enquanto Joaquin e eu conversamos sobre isso, e durante uma turnê pelo mundo com executivos da Warner Bros – indo para Toronto, Veneza e outros lugares – é claro, estamos sentados no jantar e eles estão dizendo: ‘Então, você pensou em …?’ Mas, falando em contratos, não há contrato para escrevermos uma sequência, nunca abordamos Joaquin para fazer uma sequência. Isso vai acontecer? Mais uma vez, acho que o artigo foi antecipatório, na melhor das hipóteses.”

Fonte.

Ao entrar em seu sétimo fim de semana, ‘Coringa’ tem um novo total doméstico de US $ 316.692 milhões e uma soma global de cerca de US $ 998 milhões no mundo. Então, hoje deve ser o dia em que o Coringa ultrapassa a marca de US $ 1 bilhão. O filme da DC Films, orçado em US $ 62,5 milhões, ultrapassa a marca de US $ 1 bilhão no global bruto. Obviamente, será o primeiro filme com classificação R a atingir esse marco e o terceiro filme que não é da Disney/Universal a fazê-lo em menos de um ano. Antes da Warner Bros. ‘Aquaman’ (US $ 1,048 bilhão em 2018/2019) e ‘Homem-Aranha: Longe de Casa’ (US $ 1,031 bilhão em 2019), nenhum filme que não fosse da Disney ou da Universal havia ultrapassado o marco de US $ 1 bilhão desde ‘Transformers: A Era da Extinção’ da Paramount em 2014.

Fonte.

Joaquin Phoenix receberá o Prêmio do Presidente no Festival Internacional de Cinema de Palm Springs 2020 por sua atuação em “Coringa”.

O presidente do festival, Harold Matzner, classificou o papel do ator como “outro em seu arsenal de personagens inesquecíveis”. Phoenix receberá o prêmio na Gala anual do Film Awards do festival de cinema, que será realizada no Palm Springs Convention Center em 2 de janeiro de 2020.

“Joaquin Phoenix hipnotiza o público em ‘Coringa’ com uma performance que desperta empatia e lembra à sociedade como um todo que podemos ser melhores”, disse Matzner em um comunicado.

O festival acontece de 2 a 13 de janeiro de 2020 no Coachella Valley.

Fonte.

Artigo original: LA Times.
Traduzido por Aline. Por favor não reproduza sem os devidos créditos.

Em uma tarde de outubro, um dia antes de seu aniversário de 45 anos, Joaquin Phoenix está sentado em uma suíte de hotel em Los Angeles e acende um pouco timidamente um cigarro American Spirit. Em agosto, ele havia conseguido parar de fumar por cerca de três semanas, ele explica, mas depois começou novamente quando viajou para o Festival de Cinema de Veneza, em setembro, para a estréia mundial de seu novo filme “Coringa”. Phoenix diz, balançando a cabeça. “Eu tenho que parar.”

Talvez seja compreensível que o ator tenha tido a recaída como uma muleta para aliviar o estresse, como fumar, dada a jornada de virar a cabeça em que se viu ultimamente. Uma abordagem sombria e corajosa sobre a origem do vilão mais icônico do mundo dos quadrinhos, o “Coringa” do diretor Todd Phillips entrou nos cinemas no mês passado em uma onda de controvérsias e críticas divididas e tornou-se um sucesso instantâneo.

O filme da Warner Bros. já arrecadou quase US $ 1 bilhão em todo o mundo até o momento, estabelecendo um recorde para o filme de maior bilheteria de todos os tempos, e a vez de Phoenix como o problemático aspirante a comediante Arthur Fleck. colocou-o no coração da corrida ao Oscar de ator principal deste ano.

Muitos filmes colhem riquezas nas bilheterias, mas “Coringa” provou ser um fenômeno cultural de boa-fé. Os fãs estão fazendo peregrinações a uma escada no Bronx para reencenar a cena em que Fleck faz uma dança por aqueles degraus. Pensamentos intermináveis sobre o filme explodiram na Internet, e os espectadores debruçaram-se sobre todos os detalhes em busca de pistas sobre o que isso significa. O traje do Coringa de Phoenix estava, segundo uma pesquisa, entre os trajes de Halloween mais populares deste ano.

Toda a atenção tem sido grande para Phoenix lidar. Este é um ator que sempre manteve a fama de maneira irônica, a ponto de fazer um documentário falso, “I’m Still Here”, de 2010, descrevendo sua suposta loucura e a decisão de se tornar um rapper. “Acho que não esperava que este filme fosse bem-sucedido”, diz ele. “Não sei se tinha alguma expectativa. Honestamente, Todd e eu estávamos apenas tentando criar algo que não acabasse com nossas carreiras.”

Antes de “Coringa” aparecer, Phoenix recusou várias ofertas para estrelar filmes de quadrinhos. Isso não foi por aversão ao gênero em si, ele insiste. (“Estou aberto a qualquer coisa – considerarei uma versão live-action de ‘Papa-Léguas’ “.) Ele simplesmente se preocupava em ser engolido pelas máquinas de franquia, por vezes sem alma, que costumam acompanhar a tarifa de super-herói.

“Lembro que, como oito anos atrás, me disseram, ‘os filmes estão mudando. Eles não estão fazendo os filmes que você deseja, então você precisa fazer um desses’ ”, diz Phoenix. “Faz sentido. Provavelmente é uma boa estratégia. Mas para mim, acho que o medo era que você se prendesse repetidamente a fazer algo que realmente não lhe interessa, que não o motive ou o excite.”

Mas, apesar da aparente resistência de Phoenix, Phillips estava empenhado desde o início em atrair o ator – que ganhou três indicações ao Oscar por seus trabalhos em “Gladiador”, de 2000, “Johnny e June”, de 2005, e “O Mestre”, de 2012 – para trazer o Coringa a vida.

“Há um pouco de selvageria nos olhos de Joaquin”, diz Phillips. “Brincando, digo que ele parece um agente do caos. Ele gosta de embaçar a linha entre o que é real e o que não é. Apenas com base no que eu vi dele nos filmes ou na TV fazendo entrevistas, havia algo nessa natureza caótica que parecia certa.”

Embora tenha levado quatro meses para Phoenix finalmente concordar em assinar o projeto, ele foi conquistado pela visão de Phillips de um estudo de caráter fundamentado, mais semelhante aos filmes de Martin Scorsese como “Taxi Driver” e “Touro Indomável” do que os típicos filmes de quadrinhos com seu espetáculo CGI, capas e gracejos. “A maioria dos filmes parece tão rígido; todo momento é planejado”, diz Phoenix. “Esse parecia que estava sem corda e sem um plano”.

Trabalhando com um orçamento de US $ 55 milhões – apenas uma fração dos típicos filmes de quadrinhos – Phillips e Phoenix se esforçaram para se aprofundar cada vez mais na complexa e perturbada psique de Fleck. Desde o início, eles acharam que havia mais do que suficiente para descobrir. “Na segunda ou terceira semana de filmagens, eu fiquei tipo, ‘Todd, você pode começar a trabalhar em uma sequência? Há muito a explorar’ ”, diz Phoenix. “Foi uma espécie de brincadeira – mas não realmente.”

Phillips deixa claro que não há nada em andamento no momento, mas ele não se opõe à ideia de uma sequência. “Mas não poderia ser apenas esse filme selvagem e louco sobre o ‘Palhaço Príncipe do Crime’ “, diz ele. “Teria que ter alguma ressonância temática de maneira semelhante a isso. Porque acho que é por isso que o filme se conectou, é o que está acontecendo por baixo. Muitos filmes são sobre a faísca, e isso é sobre o pó. Se você pudesse capturar isso novamente de uma maneira real, seria interessante.”

No período que antecedeu o seu lançamento, “Coringa” teve um início auspicioso, ganhando elogios em Veneza e ganhando o maior prêmio do festival. Mas logo a controvérsia começou a girar em torno do filme, quando alguns críticos questionaram se, em uma época de tiroteios em massa muito frequentes, sua representação de um solitário alienado causando vingança sangrenta em uma sociedade indiferente era irresponsável e até perigosa. À medida que as críticas se intensificavam, Phoenix parecia tentar desviar do assunto, a certa altura supostamente saindo de uma entrevista com um repórter por uma hora depois de ser perguntado se ele estava preocupado que o filme pudesse inspirar violência.

Olhando para trás, Phoenix diz agora que ele se sentiu surpreendido pela controvérsia. Com base em sua própria pesquisa sobre o tipo de pessoas que cometem assassinatos e tiroteios em massa, ele temia que emprestar credibilidade e oxigênio à mídia para o debate pudesse fazer mais para inspirar algum pretenso assassino perturbado tentando pegar os holofotes do que o próprio filme sobre um personagem fictício.

“Era uma posição incômoda, porque eu pensava: ‘Bem, não posso resolver isso, porque isso é potencialmente parte do problema – é exatamente isso que você não deve fazer’ “, diz ele. “Então, de repente, parecia que eu estava sendo evasivo e tentando evitar esse tópico, porque isso me deixou desconfortável. Mas, na verdade, eu estava pensando: ‘É exatamente isso que excitaria esse tipo de personalidade’. “

Após semanas do que ele chama de “barulho e loucura”, Phillips diz que se sente justificado ao ver que o filme – que ele e Phoenix dizem que nunca foi feito para glorificar o comportamento do Coringa – tocou o público no mundo todo.

“Não é a bilheteria, mas a recepção que tem justificado”, diz Phillips. “É o fato de eu receber e-mails de pessoas dizendo que o filme as fez olhar para a irmã que sofre de esquizofrenia sob uma luz diferente. Por fim, o filme é sobre o poder da bondade e a falta de empatia no mundo, e o público parece ter percebido isso. É incrível que um filme que deveria inspirar, como eles dizem, o caos em massa realmente tenha inspirado um monte de pessoas a dançar nas escadas. Eu acho que isso fala mais ao nosso tempo do que qualquer coisa.”

De qualquer forma, diz Phoenix, o debate em andamento sobre “Coringa” é uma prova da capacidade do filme de provocar emoções e perguntas que continuam a girar na mente dos espectadores muito tempo depois de deixarem o cinema. Arthur Fleck é vítima de circunstâncias cruéis ou é um monstro criado por ele mesmo? Os eventos do filme realmente aconteceram da maneira como os vemos ou foram o produto da mente iludida de Fleck? Ele é mesmo o Coringa ou ele apenas inspirou o vilão dos quadrinhos como o conhecemos?

Phoenix ainda está ponderando muitas dessas coisas. “Tem sido super interessante como as pessoas reagem ao filme e ao que veem – e para mim todas essas respostas são válidas”, diz ele. “Normalmente você tem que responder a essas perguntas. Mas isso realmente é participativo e interativo. Cabe ao público. Isso é tão raro, especialmente em um grande filme de estúdio, e eu não quero estragar isso dizendo: ‘Não, é isso.’ Para mim, existem muitas maneiras diferentes de ver esse personagem e sua experiência que eu não acho que você possa ter um significado particular.”

Para ele, são essas ambiguidades que fazem o filme valer a pena. Para constar, Phoenix diz que ele acredita pessoalmente que Fleck é o Coringa de verdade. “Mas eu não sei”, ele acrescenta com um sorriso irônico. “É apenas a minha opinião.”

Com 304,2 milhões de dólares na América do Norte após cinco semanas nos cinemas, a bilheteria global de “Coringa” é de cerca de 953 milhões de dólares. Presumindo que sua divisão seja de 32% no mercado interno / 68% no exterior, haverá um novo aumento global para cerca de US $ 957 milhões hoje à noite. Isso será 15,3x seu orçamento de produção que foi de US $ 62,5 milhões, o que tornará o drama estrelado por Joaquin Phoenix e dirigido por Todd Phillips e mais lucrativo, em termos de orçamento versus bruto global. Mais do que “O Máskara” de Jim Carrey (US $ 351 milhões em um orçamento de US $ 23 milhões em 1994). Os filmes “grandes” de quadrinhos mais lucrativos são “Venom” (US $ 854 milhões com um orçamento de US $ 90 milhões), “Batman” (US $ 411 milhões / US $ 35 milhões), “Deadpool” (US $ 783 milhões / US $ 58 milhões), “Tartarugas Ninja” (US $ 200 milhões / US $ 13,5 milhões) , “O Máskara” (US $ 351 milhões / US $ 23 milhões) e agora “Coringa” (US $ 956 milhões / US $ 62,5 milhões).

Isso significa que “Coringa” é o filme de quadrinhos mais lucrativos de todos os tempos. De uma maneira distorcida, “Coringa” representa o sonho de todos os estúdios, pois é um título em 2D e de orçamento médio, que atrai grande sucesso, sem depender da China. Acontece de ser um drama psicológico classificado como R, já que é o terceiro mais barato de US $ 900 milhões de todos os tempos, depois de “Bohemian Rhapsody” (US $ 905 milhões em um orçamento de US $ 52 milhões) e “O Rei Leão” (US $ 968 milhões em um orçamento de US $ 55 milhões em 1994). Quando chegar a US $ 1 bilhão em todo o mundo na próxima semana, será o filme mais barato, com um orçamento abaixo dos US $ 63 milhões gastos por “Jurassic Park” em 1993.

Até dezembro do ano passado, não víamos um bilhão de dólares a mais que a Disney ou a Universal desde “Transformers: Era da Extinção” em 2014. Tivemos dois novatos no ano passado, ambos os filmes de quadrinhos com grandes aumentos na China. Mas, diferentemente da Warner Bros. “Aquaman” (US $ 1,148 bilhão no mundo, com US $ 298 milhões na China) e “Spider-Man: Longe de Casa” (US $ 1,131 bilhão com US $ 199 milhões na China), “Coringa” ganhará sua receita bruta de US $ 1 bilhão sem um aumento em 3-D e sem a China. Quando passar “O Cavaleiro das Trevas” (US $ 1,004 bilhão em todo o mundo em 2008), será o filme de maior bilheteria já visto sem a China. Sim, supondo que ele não tenha uma data de lançamento na China em breve. Mas sem a China, ele ainda deve flertar com um índice global acima/abaixo de “Aladdin” (US $ 1,0506 bilhão).

Ele terá cerca de US $ 312 milhões no mercado doméstico até o final da noite de domingo, com uma cume doméstica ainda provavelmente acima / abaixo de “Guardiões da Galáxia” (US $ 333 milhões em 2014), ” Homem-Aranha: De Volta ao Lar” (US $ 334 milhões em 2017), “Aquaman” (US $ 335 milhões em 2018) e “Spider-Man 3” (US $ 336 milhões em 2007). Superará o “Esquadrão Suicida” (US $ 325 milhões em 2016) e venderá mais ingressos do que o “O Homem de Aço” (US $ 291 milhões em 2013 / US $ 322 milhões ajustados pela inflação) até o final. Se passar por “Aquaman”, o “Coringa” será o quarto maior produtor doméstico da DC Comics (atrás de “Mulher Maravilha”, “O Cavaleiro das Trevas Ressurge” e “O Cavaleiro das Trevas”) e (presumindo um total global entre US $ 1,004 bilhão e US $ 1,081 bilhão), seu terceiro maior índice global atrás ” O Cavaleiro das Trevas Ressurge” (US $ 1,081 bilhão em 2012) e “Aquaman”.

Fonte: Forbes.

Joaquin Phoenix esteve no Tastemaker Screening do filme “Dark Waters”, do diretor Todd Haynes (Carol), com Mark Ruffalo e Anne Hathaway no papel principal. O evento foi hospedado por Rooney Mara e RAD na quarta-feira, 6 de novembro de 2019, em West Hollywood, Califórnia.


Confira todas as imagens deste álbum