April 1, 2018
Posted by Admin   /   Filed Under : Entrevista, Notícias, Revista

Traduzido por Aline. Por favor não reproduza sem os devidos créditos a este site!
Publicado originalmente no site interviewmagazine.com em Março de 2018.

O ator notoriamente avesso à imprensa encara os jornalistas com ceticismo e aborda entrevistas com receio – mesmo quando a pessoa que faz as perguntas é Will Ferrell.

JOAQUIN PHOENIX: Você sabia que é o Dia dos Namorados?

FERRELL: Eu sei. Eu vou a um jantar de Dia dos Namorados em grupo com minha esposa e quatro outros amigos.

PHOENIX: Isso parece horrível. Posso te fazer uma pergunta? O que é o dia dos namorados?

FERRELL: É um feriado, onde se você tem um ente querido, você expressa amor e carinho de alguma forma. Para as crianças, elas fazem pequenos cartões e as dão aos amigos, e algumas pessoas simplesmente ignoram isso.

PHOENIX: Você fez algum tipo de preparação para hoje?

FERRELL: O jantar desta noite é a coisa, mas vamos dar a todos rosas negras como um presentinho. Nós achamos que seria muito romântico.

PHOENIX: Elas são naturalmente pretas ou são tingidas?

FERRELL: Elas são feitas na China. São rosas de seda falsas. Você está em L.A.?

PHOENIX: Estou.

FERRELL: Provavelmente estamos a uma esquina um do outro.

PHOENIX: Está nublado lá fora?

FERRELL: Está. [risos] Eu tenho muitas perguntas difíceis. Eu vou para a jugular aqui. Eu vou te derrubar, ok?

PHOENIX: Isso é fácil.

FERRELL: [risos] Eu estou supondo que nós tenhamos começado. Eu estou supondo que a entrevista seja agora.

PHOENIX: Ou podemos ligar agora. Por que não? Você não odeia quando essas entrevistas se arrastam, e é tipo: “Foda-se, eu tenho coisas para fazer. Eu não tenho tempo para me sentar e ler essa besteira”.

FERRELL: Vamos apenas ligar. Isso parece tão engraçado na impressão.

PHOENIX: Eu acho que seria ótimo, mas o que eu sei?

FERRELL: Eu estava tentando lembrar se nós nos conhecemos oficialmente.

PHOENIX: Eu não sei exatamente onde estava, mas lembro que estava sentado em uma mesa e você estava em outra mesa maior do que a minha. Eu acho que você estava em uma plataforma elevada, com bom vinho sendo servido para você. Eu me virei e vi você, e acredito que apertamos as mãos.

FERRELL: Eu também lembro do anúncio da Hollywood Foreign Press onde você estava no fundo da sala. Acho que você tinha acabado de fazer uma coletiva de imprensa, e então eu fui o próximo a fazer do meu filme, e você interrompeu e disse: “Eu só quero dizer que sou fã. É tudo o que vou dizer”. Você se lembra de fazer isso?

PHOENIX: Eu não me lembro disso.

FERRELL: [risos] Você fez isso.

PHOENIX: Eu não me lembro disso, e eu não sei como podemos confirmar se isso realmente aconteceu ou não. Você tem certeza?

FERRELL: Eu tenho muita certeza porque foi uma interrupção deliciosa para as entrevistas coletivas, que são sempre tão bizarras.

PHOENIX: Particularmente se você tiver que fazer depois de mim, porque eu provavelmente arruinei a sala.

FERRELL: Você não precisa responder a essa pergunta se não quiser, mas é a situação mais estranha de todas, certo? A imprensa estrangeira de Hollywood.

PHOENIX: Para mim, todos elas são, porque uma pessoa está sempre com raiva de mim por ser muito séria, e então a próxima pessoa está com raiva de mim por não responder à pergunta com uma resposta real. Eu provavelmente sou tão auto consumido quando faço uma coletiva de imprensa, oprimido por meus próprios sentimentos e pensamentos na situação. É sempre tão desconfortável e ridículo para mim, então não posso dizer que uma conferência de imprensa é melhor que a outra ou mais estranha que a outra.

FERRELL: Você está fazendo esta entrevista para promover algo específico?

PHOENIX: Honestamente, não faço ideia. Eu apareço em alguns filmes que estão saindo em algum momento deste ano.

FERRELL: Um dos quais, o filme de Gus Van Sant [Don’t Worry, He Won’t Get Far on Foot], eu vi. É fantástico.

PHOENIX: Como você viu isso?

FERRELL: Eu espero fazer algo com o Gus, e ele mostrou isso para mim. Dedos cruzados. Eu sempre amei tudo o que ele fez e agora passar um tempo com ele – que cara legal. Mas eu tenho que te perguntar, houve uma parte que eu amei – qual é o nome do ilustrador? John, uh

PHOENIX: Callahan.

FERRELL: Isso. Ele acelera pela cidade em sua cadeira de rodas, e você realmente caiu. Aquilo não foi um dublê. Você estava voando da cadeira de rodas?

PHOENIX: Sim, mas você faz filmes. Você sabe como isso funciona. Eles colocam cimento falso no caminho para que pareça cimento real.

FERRELL: Nós vamos deixar isso fora da entrevista. Espere, eu não sou um entrevistador profissional, então isso é muito disperso. Eu também sei que você fez um filme neste verão com o grande John C. Reilly.

PHOENIX: Se chama The Sisters Brothers.

FERRELL: Sim! Você teve que montar cavalos?

PHOENIX: Nós tivemos que montar.

FERRELL: Você é proficiente em equitação?

PHOENIX: Eu não sou.

FERRELL: Você se lembra do nome do seu cavalo?

PHOENIX: Seu filho da puta. [risos] Bem, aqui está a coisa: como você pode verificar isso?

FERRELL: Você está certo, eu não posso de jeito nenhum. Eu só estou curioso.

PHOENIX: Houve, em minha defesa, vários cavalos. Para um deles, houve uma piada porque eu sempre errava seu nome. Eu acho que era Machinero. Eu costumava chamá-lo de Monochado. E outro era Capitán.

FERRELL: Nas poucas vezes em que trabalhei com cavalos, eles sempre dizem “Joaquin, você vai estar no Thunderbolt. Will, vamos dar-lhe a Cinnamon aqui. Cinnamon é uma boa e velha garota. Ela não vai te dar muito trabalho”.

PHOENIX: Havia outra, a dublê, que eu não conseguia nem olhar porque ela era tão feroz, seus músculos constantemente flexionando.

FERRELL: Contorcendo-se, pronto para ir, a todo galope.

PHOENIX: E eu não pude fazer isso. Quer dizer, eu não gostei de andar a cavalo. Eu realmente me arrependi de ter que andar. Eu sou um pouco ignorante, porque eu não acho que eu realmente pensei muito sobre isso até que eu estava lá e percebi: “Oh, é um faroeste e nós estamos muito em cavalos”. Eu realmente não tinha considerado aquilo. Eu me senti mal por montá-los. Tive a sensação de que eles diziam: “Eu não quero você nas minhas costas”.

FERRELL: Mas eles dizem que os cavalos adoram isso.

PHOENIX: Sim, mas os cavalos dizem algo diferente. Estou agitando essa entrevista, cara. [risos] Me desculpe.

FERRELL: Você mencionou que leu o roteiro, e que não estava realmente pensando que você estaria andando a cavalo. Eu lembro que aconteceu comigo com o Old School [2003], com uma cena em que meu personagem aparece nu na estrada, e eu fiquei tipo “Oh, isso é uma piada engraçada.” E então chegou a noite que eu tive que filmá-la. [ambos riem] Numa rua da cidade, na frente de muita gente, e extras, e pessoas na rua. E eu estava tipo, “Oh, sim, eu tenho que fazer isso agora”. Essas coisas podem se aproximar de você.

PHOENIX: O estranho é que muitas vezes eu vou me fixar em coisas que, pelo tempo que eu realmente começar a filmar, parecem realmente inconsequentes, mas por alguma razão, eu penso: “Esta é a cena que eu estou preocupado, é isso que vai exigir mais trabalho ou luta”. E então eu completamente sinto falta das coisas que realmente acabam sendo as mais exigentes. Há quase sempre aquele momento na noite anterior a uma cena em que você diz: “Espere um segundo, o que? O que estamos filmando? Eu nem lembro de estar no roteiro! Isso é algo que estou realmente fazendo?”

FERRELL: E você está pulando de um avião.

PHOENIX: [risos] Sim, exatamente.

FERRELL: Exceto que isso seria difícil de não ver no script, mas eu sei o que você está falando.

PHOENIX: Bom. Temos que nos entender.

FERRELL: [risos] Deixa eu te perguntar isso. Eu sou terrível em dar conselhos. Eu sempre sinto que estou decepcionando as pessoas quando me pedem conselhos profissionais sobre os negócios. Como você se sente sobre sua capacidade de dar conselhos?

PHOENIX: Não, eu não tenho nenhum.

FERRELL: Digamos que eu venha até você como: “Olá, meu nome é Bob, e sou um ator esforçado de Kansas City. Eu realmente admiro seu trabalho. Você tem algum conselho para mim?” Você apenas diz: “Ei, Bob. Continue assim. Eu não tenho nenhum conselho”?

PHOENIX: Quero dizer, “continue assim” é um conselho.

FERRELL: [risos] Você dá a eles um slogan, como “Alcance as estrelas”? Não é estranho?

PHOENIX: Principalmente me sinto mal. O conselho de [John C.] Reilly é: “Faça xixi primeiro”. [Risos] Eu vou dizer: “Como assim, ‘Vai fazer xixi primeiro?'” E ele disse “Bem, antes de você ir para o set, você deve fazer xixi”.

FERRELL: Isso é muito prático. O quanto você está cansado das perguntas: “O que te atraiu para o papel? Como você se preparou para isso?”

PHOENIX: Eu entendo porque alguém faria essa pergunta, mas eu não tenho uma boa resposta porque não sei como escolho; isso só acontece.

FERRELL: Existem tantas maneiras diferentes que as coisas podem encontrar o caminho para você, ou você as encontra. Eu estou sempre fazendo essa resposta quando estou fazendo essa pergunta.

PHOENIX: Eu normalmente tenho um desejo muito forte de participar de uma experiência, e logo em seguida, eu tenho um desejo irresistível de me afastar o máximo possível dela. E então eu tento me livrar disso.

FERRELL: Esse é o seu padrão, certo? À medida que fica eminentemente mais próximo, você fica tipo “Sabe de uma coisa? Talvez consiga outra pessoa”.

PHOENIX: O que geralmente acontece é que eu começo a pensar em outros atores que seriam muito melhores que eu.

FERRELL: Mas você é tão bom!

PHOENIX: “Vou estragar este filme! Este é um ótimo roteiro de um grande diretor, e eu vou acabar com tudo. Eles deveriam conseguir outra pessoa”.

FERRELL: [risos] Oh, isso é ótimo.

PHOENIX: É horrível, na verdade.

FERRELL: Você é muito bom, só estou dizendo a você.

PHOENIX: Bem, obrigado, mas eu não sei qual é o seu gosto. Você pode ter um péssimo gosto.

FERRELL: Eu amo tudo. Eu estava pensando recentemente sobre o seu papel em Gladiador [2000], que é um grande filme de estúdio.

PHOENIX: Você está lendo perguntas preparadas e tentando fingir que elas estão apenas surgindo na sua cabeça?

FERRELL: Talvez espere para ouvir o que eu tenho a dizer: Eu estava pensando sobre o seu papel nesse filme, e a razão pela qual isso funciona é porque você é uma vadiazinha.

PHOENIX: [risos] Eu não sei se é por isso que o filme funciona. Provavelmente tinha algo a ver com Ridley Scott.

FERRELL: Na sua vida pessoal, você às vezes é uma putinha?

PHOENIX: Seja mais específico.

FERRELL: Você pode ficar um pouco mal-intencionado se estiver de mau humor?

PHOENIX: Definitivamente. Você pode perguntar a Reilly sobre isso. Acho que o torturei nas primeiras semanas, talvez a filmagem inteira.

FERRELL: [risos] Você tem outro filme saindo onde você vai estar interpretando Jesus Cristo. Você e eu interpretamos Jesus em grandes filmes.

PHOENIX: Sério?

FERRELL: Sim. No filme Superstar [1999], estrelado por Molly Shannon como seu personagem Mary Katherine Gallagher, eu venho a ela como Jesus em uma visão.

PHOENIX: O que te atraiu para esse papel? Como você se preparou para isso?

FERRELL: Você quer saber? Foi tudo por causa das lentes de contato azuis. Foi isso. Eu era o galã bonitão que ela amava e ela estava sonhando comigo. Claro, eu estava fazendo um garoto do ensino médio, aos 32 anos. Eu venho para ela, e eu apareci como esse personagem, mas agora eu sou Jesus também, em uma visão.

PHOENIX: Isso soa bonito.

FERRELL: Quando você trabalhou com M. Night Shyamalan, você já o chamou de M. Night Shyamalamadingdong?

PHOENIX: Não.

FERRELL: Ok. Como ele reagiria se você dissesse “Ei! M. Night Shyamalamadingdong! Posso perguntar sobre essa filmagem da câmera?”

PHOENIX: Tendo sido provocado a maior parte da minha infância sobre o meu nome…

FERRELL: Você é sensível neste assunto.

PHOENIX: [risos] Sim.

FERRELL: É justo. Quanto você ama sessões de fotos? Você os ama, não é? Como uma boa sessão de fotos de seis horas para uma revista?

PHOENIX: Eu imagino que em todas as minhas fotos eu pareço desconfortável. E você?

FERRELL: Eu finalmente aprendi a dizer: “Sim, vamos fazer isso em duas horas”. E de alguma forma eles terminam.

PHOENIX: Eu sempre quis saber como é estar em um reality show, onde você vai em um primeiro encontro, e é como essa conversa parece. Eu sinto que estou tentando fazer esse primeiro encontro e te conhecer, e ser natural, e apenas ter uma conversa, mas também estou ciente, no fundo, que estamos sendo gravados. Eu sinto que quero te conhecer, mas também quero ter certeza que eu pareço bem, e meu cabelo está direito. Eu vesti a jaqueta certa? Eu deveria ter usado jeans. O jeans é legal? Eu não sei como apresentar quem eu sou e agora me sinto mal com isso.

FERRELL: Isso é uma merda boa. Aqui está outra coisa sobre a qual eu gostaria de perguntar: Li que você não está nas redes sociais, e adorei que sua resposta tenha sido: “Porque eu tenho 42 anos”. Acabei de ter uma grande reunião com agentes que estavam tentando fazer eu entrar nas mídias sociais, e eu literalmente disse: “Se eu tiver que entrar na mídia social, então vou deixar o negócio.”

PHOENIX: Eu não tenho absolutamente nenhum desejo. Eu não saberia o que fazer.

FERRELL: Eu tentei o Twitter por quatro dias, e foi demais tentar pensar em algo para dizer todos os dias. E então eu estava fazendo um evento de caridade, e eu estava promovendo isso no Twitter, e houve a reação: “Não é para isso que o Twitter é!” Eu li todas essas coisas negativas, e então eu pensei “Você sabe o que? Eu estou bem.”

PHOENIX: Eu nem sequer molhei meu dedo.

FERRELL: Parte de mim quer liderar uma cruzada nas mídias sociais para se livrar das mídias sociais. #FechemIsso.

PHOENIX: #DerroteSeuPróprioObjetivo.

FERRELL: Você vai se juntar a mim nessa cruzada?

PHOENIX: Não, eu não entendo o ponto disso. Você não come bananas para dizer que as bananas não servem para comer.

FERRELL: As bananas são boas para comer, no entanto.

PHOENIX: Comer bananas em casa é como ter filhos. Eu não tenho filhos, mas tenho sobrinhos, e cresci em uma grande família com muitas crianças, e devo dizer que o cheiro de bananas podres pareceu permear a casa durante toda a minha infância. [Ferrell ri] E eu sinto que, se você quisesse saber o que é ter filhos, você poderia pegar uma banana e jogá-la na sua cama por algumas semanas, então você meio que saberia com o que estaria lidando. Porque as bananas são basicamente o que as crianças comem, certo?

FERRELL: Temos filhos e temos muitas bananas – mesmo que eu não tenha certeza se nossos filhos gostam de bananas. Você assistiu o Super Bowl, a propósito?

PHOENIX: Não. Quer saber?! Eu assisti o último minuto. Alguém disse “Oh, isso é incrível” e eu liguei no último minuto. Eu nem sabia que estava acontecendo até que alguém me contou.

FERRELL: [risos] Bem, ano que vem eu vou convidar você para assistir ao Super Bowl.

PHOENIX: Você não precisa.

FERRELL: Você nem precisa assistir.

PHOENIX: Eu estou tentando fazer isso de ser honesto com as pessoas – eu não quero ir. Mas eu adoraria ir para conferir suas bananas algum dia.

FERRELL: Espere, diga isso de novo? Você está fazendo essa coisa de que quando você realmente não quer ir a algum lugar, você apenas diz: “Eu não vou”?

PHOENIX: Estou cansado de dar desculpas.

FERRELL: Tudo bem como um adulto dizer: “Não, eu não vou. Eu só não quero ir”.

PHOENIX: Sim, quero dizer, está tudo bem, mas, apenas isso, eu tenho que, sim, eu não posso fazer isso. [Ferrell ri] É muito gentil da sua parte oferecer, mas eu não vou fazer isso.

FERRELL: Você não assiste a eventos esportivos em geral?

PHOENIX: Não realmente. Eu nunca entendi futebol. Aos trinta e tantos anos, percebi que há uma defesa e uma ofensiva, e eles são jogadores diferentes. [Ferrell ri] Eu estou falando sério.

FERRELL: Nós temos três garotos que gostam muito de esportes, e eles dizem: “Estamos assistindo ao Super Bowl, certo papai?” Mesmo que não tenhamos nenhuma afiliação com as duas equipes que estavam jogando. Mas havia tanto desdém pelos New England Patriots porque eles ganharam tantas vezes que todos em nossa casa estavam torcendo para os Eagles como se fosse o time da casa – gritando e gritando, caindo e se agarrando a cada jogada. [Ferrell para sua esposa] Oh, olá.

PHOENIX: Isso é tão não profissional. Eu não posso acreditar que você está fazendo isso. [Phoenix para seu cachorro] Venha aqui. Querido, venha aqui.

FERRELL: Quantos cachorros você tem?

PHOENIX: Eu tenho um cachorro e minha namorada tem um cachorro.

FERRELL: Então tem dois. Eles se dão bem?

PHOENIX: Sim, e eu estava realmente muito preocupado com isso porque meu cachorro é incrível com as pessoas, mas às vezes não se dá bem com outros cães. Foi um longo processo para eles…

FERRELL: Coexistirem.

PHOENIX: Mas agora eles são melhores amigos. Nós estávamos todos aconchegados na noite passada, e foi super fofo.

FERRELL: Bem, acho que cobrimos todos os tópicos pertinentes.

PHOENIX: Acho que deveríamos ter terminado no começo.

Leave a Reply