O ator, conhecido por seus papéis em filmes como Gladiador e Ela, disse que seria “trágico” se os movimentos modernos não garantirem que as conquistas femininas sejam lembradas no futuro. Mas ele acrescentou: “É sobre quem está no poder, certo?”

Phoenix estava falando para a Newsweek sobre seu papel no drama bíblico Maria Madalena, lançado nos cinemas dos EUA em 12 de abril e sob demanda em 19 de abril. Phoenix interpreta Jesus Cristo, um papel que ele estava inicialmente hesitante em pegar. No final, a história não contada de uma apóstola falsamente lembrado como uma prostituta, o conquistou.

Para se preparar para o papel, ele disse que se concentrou em Cristo como homem e professor, não como uma figura religiosa incrivelmente famosa. “Eu sinto que todo mundo que atinge um certo nível de notoriedade da fama fica distorcido [em uma caricatura]”, disse ele. “Eu acho que é um desserviço, definitivamente neste caso.”

Como o diretor Garth Davis (Lion) e sua co-estrela Rooney Mara, ele ficou chocado com a história retratada no filme; que Maria Madalena não era o personagem sexualizado muitas vezes imaginado – uma prostituta, ou até mesmo a esposa de Jesus, se você é fã de Dan Brown – mas uma testemunha da crucificação e ressurreição de Cristo.

“Na América, não reconhecemos o profundo efeito que Mary e essas outras mulheres não identificadas [que participaram da crucificação] tiveram sobre este radical, rebelde, incrível movimento”, disse ele. “Quando soube disso, comecei a pensar, literalmente, como não poderíamos saber disso?”

Comentando o Evangelho de Maria – uma escrita cristã primitiva, redescoberta em 1896, que muitos estudiosos acreditam que diz respeito a Maria Madalena – ele disse: “Por que o livro de Maria não estava incluído na Bíblia? O fedor do flagrante sexismo se torna, você sabe, inescapável.”

A sociedade está fazendo um trabalho melhor de reconhecer o papel das mulheres hoje? Phoenix não tem certeza. Ele espera que filmes que explorem histórias não contadas possam ajudar.

Mas no final, “eu não sei o que filmes fazem”, disse ele. “Eu não sei se as pessoas veem filmes pelos quais são realmente afetadas, o quanto isso vai mudar suas vidas. Às vezes, algo parece que tem potencial para ser um catalisador de mudança. Ou pode simplesmente desaparecer no nada.”

Quando se trata de selecionar papéis, “eu acho que você só precisa fazer algo porque isso afeta você de maneira pessoal”, ele disse.

Ainda este ano, Phoenix vai estrelar um filme independente sobre o adversário de Batman, o Coringa. O personagem icônico foi interpretado por atores como Jack Nicholson, Mark Hamill, Heath Ledger e, mais recentemente, Jared Leto. Mas ele continuou de boca fechada. O filme está previsto para ser lançado em outubro.

Questionado sobre como ele fez o papel do famoso Coringa, Phoenix brincou: “Apenas o interprete como Jesus Cristo”.

Fonte.