Como eu postei aqui anteriormente, o documentário sobre o Joaquin que o Casey Affleck fez, foi visto por possíveis compradores. A idéia era manter o conteúdo do documentário em segredo, mas segundo o site latimes.com alguns dos produtores presentes na sessão revelaram um pouco sobre o documentário.

Mesmo depois de ver o documentário “I’m Still Here: The Lost Year of Joaquin Phoenix“, em uma sessão privada no início desta semana, os compradores do filme ainda não tem certeza de sua autenticidade. Os compradores deixaram a sessão, talvez ainda mais intrigados com o comportamento de Phoenix do que quando entraram.

Vários compradores disseram que o filme exagerou com o deboche sobre Hollywood, incluindo nudez frontal masculina mais do que você encontraria em alguns filmes pornô gays e uma seqüência onde alguém defeca sobre o ator enquanto ele está dormindo. O documentário inclui também a presença infame de Phoenix no “The Late Show With David Letterman”, na qual o ator estava barbudo e mal falava.

Os compradores, que falaram sob condição de anonimato, disseram que Phoenix aparece antipático e mostra pouco talento para a música no filme. Agente de vendas da WME recusou a comentar. Em algumas cenas no filme, Phoenix está tentando Sean “Diddy” Combs para produzir álbuns de rap de Phoenix, mas o empresário do hip-hop não parece muito interessado. Outra seqüência mostra Ben Stiller entrando em contato com Phoenix para ele estrelar “Greenberg” do escritor-diretor Noah Baumbach, mas Phoenix está pouco interessado.

Dois compradores que viram o filme não tinham certeza se Phoenix estava fazendo uma elaborada arte performática, onde a brincadeira era a platéia. Enquanto eles estavam debatendo as possibilidades comerciais do filme, os compradores estavam de acordo em uma coisa: Nunca tinham visto nada parecido.

Fonte: latimesblogs.latimes.com