Entrevista 9

Newsweek: Você é realmente parou de atuar?

Joaquin: Sim.

De vez?

Sim.

Acha que pode voltar?

Eu não sou uma dessas pessoas. Eu nunca fiz isso na minha vida. Quando eu decido fazer algo, eu me mantenho firme, total compromisso. Já fiz isso. Eu não sei o que mais eu posso tirar disso. E pode haver outras pessoas que dizem que ‘você nunca fez nada tão bom, então como pode ir embora?’ Tiveram caras dizendo: ‘Não vá por esse caminho, não deixe que seja o seu último filme.”

Você não desistiu antes, quando era um adolescente?

Aquilo foi uma pausa. Não havia nada, não houve scripts que eu queria trabalhar. Mas isto é diferente. Eu falei de desistir por diversas vezes na minha vida. Mas isto é diferente do que eu senti antes, e eu certamente não vou me colocar lá fora, como eu tenho feito.

Porque Casey está nos filmando?

Este é o meu amigo Antoine naquela câmera. Ele estava me ajudando no estúdio, e nós estávamos apenas filmando clipes que iriam ser lançados online. Para o site. Nós começamos a filmar os clipes, e nós começamos a acumular mais coisas. Casey se envolveu e parece ser uma interessante transição.

Eles seguem você por todos os lugares?

Tivemos algumas brigas. Ele chegou perto demais da minha cara algumas vezes.

Eles filmam você em casa? Saindo na balada e essas coisas?

Sim.

Você está de acordo com isso? Você sempre diz que não deseja que as pessoas saibam sobre sua vida pessoal?

Bem, eu assinei nada dando às pessoas o direito de fazerem tudo o que quiserem com a minha imagem, você sabe o que quero dizer. Tenho a última palavra.

Vi algumas imagens de você em Las Vegas, você estava cantando. Aquilo foi planeado?

Bem, isso é terrível. Foi planejado. Antes disso, eu tenho feito um estilo livre. Essa foi a primeira vez que fiz um show, em alguns aspectos.

Achei que você só tinha sido chamado ao palco. Mas foi um show?

Não é um espetáculo. O lugar é como um clube e as pessoas fazem apresentações. Então, eles realmente não foram criados. Um cara que era pra me ajudar com as músicas teve que sair. Então eu tive que fazer do meu jeito.

Você se machucou quando caiu do palco?

Não, cara. Era baixo, uma pequena plataforma. Além de palco era um lugar onde as pessoas estavam sentadas. Você está de pé lá; eu salto e eu deslizado para baixo, e eu aterrizo assim. E eu pulei como um cavalheiro.

Você vai se apresentar mais vezes?

Sim.

Você escreve a música sozinho?

Sim.

Você tem um escritor que trabalha com você?

Uh-uh.

Sua música vai ser sobre o que?

Varias coisas. Você tenta ser honesto sobre o que é a minha experiência, há coisas sobre crescer.

Será autobiográfico?

Claro, cara. Acho que minha experiência com algumas coisas é abstrato. Há um grande humor em algumas das canções. Muitas das canções são realmente divertidas. Algumas delas são tipo musicas dançantes. Há canções sexys, de clube. Mas eu não sei. Eu não sou o tipo de escritor que tem a decisão, e diz: “Este vai ser sobre o Egipto”. Eu faço o que me vem.

Este é seu último filme. Quando você olhar para trás na sua carreira, você tem uma intrepretação favorita?

Não.

E “Gladiador”?

Vi parte de “Gladiador”.

Você não foi a estréia?

Fui à estréia, mas não fiquei.

Viu “Two Lovers”?

Não.

Você não está curioso sobre como é?

Eu estava lá.

Mas vocês não estava em todas as cenas.

Tem razão. Mas tenho certeza que eles são incríveis.

A maioria dos atores que eu falo estão interessados em como um diretor junta o filme.

[Silêncio] Não.

Você se preparou para este filme?

De que forma?

O que chamou a atenção para você sobre o filme?

Só a oportunidade de trabalhar com o [diretor] James [Gray] novamente.

Você disse pra ele que esse seria seu último filme?

Eu não sabia ainda. James e eu conversamos sobre isso várias vezes. Tem sido uma lenta e contínua insatisfação nesse processo pra mim.

E sobre isso não funcionar mais para você?

Eu não sei. O mistério está perdido agora. Houve um tempo quando eu lia um script e eu só ficava animado com as possibilidades. Mais recentemente, eu li um script e tudo que eu pensava era sobre maquiagem e cabelo, as pessoas me tocando e ter que fazer divulgação e todas essas merdas.

Você vai fazer alguma coisa além da música, artisticamente?

Não. Eu meio que… Gosto de fotografia. Tenho um bom olho para isso. Nada sério. É só um hobby. Não é o suficiente para você? Eu vou da atuação, ser indicado e, em seguida, vou para a música. Tenho que fazer mais alguma coisa?

Quem você fotografa? Pessoas? Imóveis?

Mais a fauna.

Como o quê?

Eu moro na serra, e há um monte de Coiotes e essas coisas. Meu amigo Michael Muller é um fotógrafo. Não sei se você conhece o trabalho dele. Nós saimos e fotografamos à noite. É literalmente embaraçoso falar sobre isso porque eu não acho que isso é realmente notável.

As fotos que você tirou?

Estou apenas dizendo que é um outro interesse.

Como é que Casey acabou se envolvendo em fazer um documentário?

Como isso aconteceu? [Para Affleck:] Você chegou e ficou, porque Antoine não podia filmar, e tudo ficou fora de foco. Nós começamos, meu amigo, Antoine. Começamos isso apenas no estúdio. Vimos que a merda estava tão escura. Você não conseguia ver nada e ficou fora de foco e essas coisas.

Casey: Isso é mentira. Ele estava filmando e gravando. Fiquei olhando e pensei: “Isto é interessante, interessante ver este processo acontecer.” Então eu me tornei um verdadeiro cameraman.

Está interessado em dirigir, Casey?

Casey: Isto é só para se divertir.

Joaquin: Não seja modesto. Ele dirigiu um monte de coisas. Videos, commerciais.

Casey: Estou seguindo um cara que tira fotos de coiotes.

Ele seguiu você?

Joaquin: Não.

Casey: Bem, uma noite que você e Michael estavam indo e você disse que não queria que eu fosse. Eu fui mesmo assim.

Joaquim: Não, você não foi, cara. Você filmou mesmo?

Casey: Filmei vocês se preparando pra ir. Eu não sabia o que diabos eles estavam fazendo. Eu não vi eles tirando fotografias dos Coiotes, mas tenho eles se preparando. Eles foram camuflados.

Você estava com roupa camuflada?

Joaquin: Não fomos de roupas camufladas. Nós estávamos usando casacos. Por favor. Já chega. Lamento ter voltado nesse assunto.

Quando você acha que seu álbum sairá?

Não sei. Pensei, a idéia é crescer. Eu pensei que ia ser feito até agora. Acho que tem 15 faixas. Mas na verdade, isto soa horrível, eu estou pensando que poderia ser um álbum duplo.

Você tem muitas músicas?

Isso veio a mim com tanta facilidade. Esta é a primeira vez que estou envolvido com algo artisticamente do começo ao fim. Não estou seguindo o que alguns autores fazem, sentado na sua casa de praia e tals. Não estou tendo de lidar com a última palavra do diretor sobre o que ele acha. Eu não tenho um estúdio me dizendo que a data do lançamento e tal. Vou lançar isso a hora que eu quiser.

Quem você gosta de ouvir agora?

Não há muitos das novas coisas que eu goste. Para mim, acho que os anos de hip-hop foram 87 até 93.

Você sempre esteve interessado em hip-hop.

Ah, sim. [entra um Publicitário] OK, vamos falar sobre o filme.

Mas você não viu o filme. O que você quer dizer sobre o filme?

Eu não sei. Podíamos acabar isto, também.

Eu acho que a coisa é que todos os jornalistas esperando lá fora para falar com você estão se perguntando se isso é uma brincadeira. Mas não é. Você parece realmente interessada em música.

É difícil não ficar ofendidos quando você senta lá com o seu sorriso e você diz, “Nós pensamos que isto é uma brincadeira.” Porque você está falando sobre a minha vida. Como se minha vida fosse uma piada para vocês! Você pode botar o “alguns podem dizer,” e jogar isso pra eles. Mas é a sua pergunta. É difícil não levar isso pro pessoalmente e sentir como se estivesse dizendo que a minha vida é uma piada.

Bem, esse não é o que estou dizendo.

Bem, parece que é o que você está dizendo.

Peço desculpas se isso foi pro outro lado. Mas as pessoas estão confusas sobre por que você está filmando eles hoje.

Eles não têm de ser parte disso. Eles podem pensar que é uma piada. Você pode pensar o que quiser, você pode escrever o que quiser. Mas a minha vida é minha vida.

Não, cara, eu não quis dizer isso.

Tudo bem. Mas é difícil! Não quero ser sensível sobre isso. Mas é difícil! Sentir que você faz algo que você está colocando o seu coração, isso significa muito para você, e as pessoas estão dizendo que é uma piada.

Acho que é difícil para nós entender o que está acontecendo com você. E você fez o anúncio tão rapidamente sobre um tapete vermelho.

Para você, eu entendo essa perspectiva. Você está fora de algo. Essa grande decisão é algo que está acontecendo para mim. É difícil não ficar chateado. Eu não faço divulgação. Estou fazendo essa divulgação, e eu sinceramente sinto que minha única obrigação é com meus fãs. Para as pessoas que estão interessadas no que estou fazendo. Eu senti a obrigação de dizer: “Eu não vou mais fazer filmes. E é isso que eu vou estar fazendo”. Talvez alguns dos meus fãs vão estar interessado nisso. Talvez não. Eu não sei.

Você é acessível à seus fãs? Você responder as cartas deles?

Não, na verdade.