Filme sobre Han Solo tem homenagem a River Phoenix

As informações são do site Sapo Mag.

Após passar pelas salas de cinema sem causar o mesmo entusiasmo nos fãs que outros filmes da saga, “Han Solo: Uma História de Star Wars” foi lançado em formato digital nos EUA na sexta-feira.

Para assinalar a data, Jon Kasdan, que escreveu o filme sobre a juventude do contrabandista mais famoso da “galáxia muito distante” com o pai Lawrence Kasdan, compartilhou 52 curiosidades sobre o filme nas redes sociais.

A mais comovente e inesperada será a homenagem escondida ao ator River Phoenix, falecido em 1993, aos 23 anos.

“O Han a tirar uma enguia das suas calças era uma referência ao River Phoenix, que trabalhou com Lawrence Kasdan em ‘Te Amarei Até Te Matar’ [I Love You to Death – 1990] e que foi o primeiro na assustadora missão de interpretar uma versão mais jovem de um personagem icônico de Harrison Ford”, explica a curiosidade seis da lista.

Jon Kasdan se refere ao fato de River Phoenix ter interpretado no início de “Indiana Jones e a Última Cruzada” (1989) o famoso arqueólogo na adolescência, numa cena em que tirava uma cobra das calças.

Como Keanu Reeves convenceu River Phoenix a interpretar um garoto de programa

O Norton Commando de 1974 que Keanu Reeves dirige em “My Own Private Idaho” (Garotos de Programa), de Gus Van Sant, é a mesma motocicleta que Reeves pilotou 2 mil quilômetros para entregar o roteiro a River Phoenix e convencê-lo a estrelar o filme.

Gus Van Sant sempre teve Reeves e Phoenix em mente para os dois protagonistas do filme, Scott Favor e Mike Waters, depois que ele percebeu que não poderia fazer o filme com verdadeiros das ruas. Conseguir que os dois atores concordassem com o filme era um desafio. Ele enviou o roteiro, que ele baseou vagamente no Henry IV de Shakespeare, Parte 1, Henry IV, Parte 2, e Henry V, para os dois agentes dos atores. Reeves leu, gostou e assinou para interpretar um dos protagonistas, Scott Favor, o filho distante do prefeito de Portland. “Eu acabei de terminar “Point Break” (Caçadores de Emoção) e ainda estava no meu personagem. Senti um pouco de ansiedade com Idaho”, Reeves disse à Interview em novembro de 1991. “Fiquei impressionado com o que tinha que fazer – era tipo, Oh, não! Posso fazer isso? Eu estava com medo. Mas Gus e River me fizeram encaixar. Disseram: ‘Vamos fazer um filme foda'”.

O agente de Phoenix, Iris Burton, parou de ler o roteiro na metade da primeira página. Ela nem deixaria seu cliente de 20 anos dar uma olhada. Então Gus Van Sant colocou ideia na cabeça de Reeves. Por que não fazer uma visita até Micanopy, na Flórida, na fazenda da família Phoenix – nos arredores de Gainesville – e entregar uma cópia para o próprio River? Afinal, os dois se conheceram no set do filme “Parenthood” (O Tiro Que Não Saiu Pela Culatra) de 1989, que Reeves atuou ao lado de Joaquin Phoenix (e a namorada de River, Martha Plimpton).

Reeves, então com 26 anos, viajou de Toronto em dezembro de 1990 e pessoalmente entregou o roteiro. River leu e ficou encantado com o personagem de Scott Favor. Reeves já era o ator ideal para esse papel, então Gus Van Sant foi encarregado de convencer Phoenix a assumir o papel mais ousado: Mike Waters. “Você acha que alguém teria pegado esse roteiro dez anos atrás?” Phoenix disse à entrevista.

Foi só mais tarde, dirigindo juntos pela avenida Santa Monica, que os dois fizeram um pacto para atuar no filme. “Ok, eu farei se você fizer. Eu não faço se você não fizer”, disse Phoenix, antes de selar o acordo com um aperto de mão.

Fonte.

River é homenageado na festa de 35 anos da PETA

Em sua festa de 35 anos, que aconteceu na quarta-feira, River recebeu um prêmio em seu nome, o Prêmio Humanitário River Phoenix. Seus irmãos Joaquin, Rain, Summer e Liberty, ao lado de sua mãe Arlyn, entregaram o prêmio a Shaun Monson.

Image00025

“Dark Blood” ganha distribuidora e finalmente será lançado!

DarkBlood__140516191357

Lionsgate comprou os direitos de distribuição do último filme estrelado por River Phoenix. “Dark Blood” foi originalmente filmado em 1993, mas tinha permanecido com problemas de direitos no qual o diretor e co-roteirista George Sluizer vinha tentando livrar o filme. Aparentemente, tudo já está resolvido, e Lionsgate está planejando um lançamento nos EUA, depois que o filme foi exibido em 2013 no Festival de Berlim. Cinemavault vendeu o filme em Cannes.

O filme tem uma história. Cerca de 80% foi filmado antes de Phoenix morrer. Na época, o produto inacabado foi revertido para companhia de seguros do filme antes de Sluizer recupera-lo. Em Berlim, ele explicou que, em 1999, ele aprendeu a filmagem que ia ser destruída e dentro de dois dias foi capaz de salvá-lo e levá-lo de volta para a Holanda. Sluizer disse que o material “foi colocado sob meus cuidados por muitos anos à espera que algo acontecesse com ele. Eu estava fazendo outros filmes na época e era seguro.” Mas quando soube que ele tinha um aneurisma com risco de vida, em 2007, ele decidiu, “Antes de morrer eu quero remontar Dark Blood da melhor forma possível.” Para as cenas que não foram concluídas no momento da morte de Phoenix, Sluizer oferece a sua própria voz.

O filme conta a história de Boy, um jovem viúvo que vive numa região de testes nucleares, depois de ajudar casal com carro quebrado os faz de prisioneiros.

Dark Blood está nos cinemas no Japão, e está programado para ser lançado no Brasil, Coréia do Sul e Turquia.

Fonte.
Obrigada Tanali.