Amanhã, 10 de Junho, os atores e ativistas Joaquin Phoenix e Rooney Mara apresentarão o evento Prêmio Hope à Dra. Jane Goodall, DBE, fundadora do Instituto Jane Goodall e mensageira da paz da ONU, no Mercy For Animals Hope Gala apresentado pela vencedora do prêmio NAACP Image, Tabitha Brown (Showtime’s The Chi) atriz, e vegan foodie.

Mercy For Animals é a principal organização sem fins lucrativos do mundo dedicada a prevenir a crueldade contra os animais de criação e promover escolhas alimentares compassivas.

A gala virtual única deste ano e o leilão online celebrarão o 22º aniversário do Mercy For Animals e homenagearão os líderes em bem-estar animal e a indústria de alimentos à base de plantas.

Durante o programa, o Mercy For Animals também premiará Miyoko Schinner, fundadora e proprietária da marca de queijos sem laticínios Miyoko’s Creamery; Pinky Cole, dono do restaurante vegano e proprietário do Slutty Vegan; e Erik Hastings, ex-investigador disfarçado e atual especialista sênior em investigações do Mercy For Animals.

Além de Joaquin e Rooney, os apresentadores do prêmio também incluem a cantora vencedora do Grammy, Mýa; O indicado ao Grammy, Durrell “TANK” Babbs (Hit the Floor) e os atores Madelaine Petsch (Riverdale), Javicia Leslie (Batwoman), Alexandra Paul (Baywatch), María Gabriela De Faría (The Moodys), Cleo Anthony (Ela tem que ter), Daniel Newman (The Walking Dead), Christopher von Uckermann (Diablero ), Christian McGaffney (Natalia del Mar), Pérola Faria (Apocalipse) e Sadaa Sayed (Jayam), além do modelo Alex Trevelin. O locutor da gala será Mark Thompson, do American Idol.

O programa de uma hora também contará com as performances musicais da cantora indicada ao prêmio NAACP Image, Jade Novah, do produtor musical e vencedor do Emmy Devin Johnson – estrela emergente do The Voice Australia Johnny Manuel, a estrela da Broadway Alison Luff, o ator Matt Magnusson de a banda Big Sur Bound e os cantores e compositores Avasa e Matthew Love.

Após a cerimônia de premiação, os convidados participarão de uma after-party virtual com música do internacionalmente aclamado DJ Tigerlily e a dupla indicada ao Grammy, SOFI TUKKER. Haverá ainda apresentações especiais de dança de Aubrey Miller (Just Add Magic), Rachele Brooke Smith (Burlesque), Nikki SooHoo (The Lovely Bones), Cortney Palm (The Dark Tapes), Tonya Kay (America’s Got Talent), Gianna Simone (Run the Race) e Sukantti.

Informações adicionais sobre o Evento:

Data: 10 de Junho (quinta-feira) de 2021

Horário: O tapete vermelho se iniciará ás 21h, o programa de gala terá início ás 21h30 e o pós-festa ás 22h30 (horário de Brasília),

Local: Com,o a edição será inteiramente virtual, os ingressos para assistir estarão disponíveis para compra no site oficial do MFGala.

Para mais informações sobre o Hope Gala e para comprar ingressos, visite MFAGala.com.

Fonte

Vídeo enviado exclusivamente para a China Vegan Society, compartilhado pelo instagram China Vegan Society. Confira o vídeo legendado:

Artigo original: latimes.com
Traduzido por Aline/JPBR.

Enquanto percorria a temporada de premiações pré-pandemia no ano passado, recolhendo troféus por sua atuação em “Coringa”, o ator Joaquin Phoenix fez uma série de discursos cada vez mais poderosos.

Phoenix parecia reconhecer a influência da plataforma que estava recebendo em alguns dos palcos mais celebrados do mundo, e ele aproveitou ao máximo com uma série de declarações comoventes e emocionais – abordando a representação e inclusão nos BAFTAs e transmitindo uma mensagem comovente no Oscar pelos direitos dos animais.

O cineasta Victor Kossakovsky não viu o discurso de Phoenix naquela noite, mas quase imediatamente seu telefone começou a tocar com amigos e colaboradores dizendo que a mensagem de Phoenix era a mesma de seu documentário mais recente, “Gunda”.

O produtor de Kossakovsky levou o filme para Phoenix, que foi contratado como produtor executivo. No filme, que agora está passando nos cinemas de Los Angeles, Nova York e San Francisco, não há legendas, nem narração, nem mesmo música, apenas elegantes imagens em preto e branco de animais vivendo suas vidas. Uma galinha criada em uma gaiola toca a grama pela primeira vez, um rebanho de vacas é solto no campo e uma porca chamado Gunda, em uma fazenda na Noruega, cuida de sua ninhada de leitões, alimentando-os, cuidando deles, mostrando que eles amam, tomando decisões difíceis e exibindo profunda angústia quando a tragédia acontece.

Phoenix e Kossakovsky ainda não se conheceram pessoalmente devido à pandemia, mas a dupla recentemente teve uma teleconferência juntos – o russo Kossakovsky de onde mora em Berlim e Phoenix de sua casa em Los Angeles. Na conversa, eles criam um contraste vivo, já que Kossakovsky é dado a explicações expansivas e levemente desconexas que geralmente começam em um lugar e vão para outro bem diferente, enquanto Phoenix fala apaixonadamente em explosões nítidas e focadas.

Para Phoenix, adicionar seu nome e emprestar seu tempo a “Gunda” parece ter sido tirado do mesmo impulso por trás de seu uso intencional dos holofotes da temporada de premiações. Se ele costuma parecer desconfiado dos olhos do público, ele vai aproveitar ao máximo para chamar a atenção para as questões que lhe interessam.

“Não tenho certeza sobre isso”, disse Phoenix ao apresentar a ideia de relacionar seus prêmios ao ativismo pelos direitos dos animais e ao apoio ao filme. “Acho que com ‘Gunda’ foi apenas reconhecer esse incrível esforço criativo que foi poderoso tanto em suas qualidades cinematográficas quanto no que dizia.”

“Nunca assisti a um filme da maneira que experimentei ‘Gunda’ ”, disse Phoenix. “E então eu automaticamente senti que isso era algo que eu queria apoiar. Foi apenas uma reação honesta a algo que presenciei. Isso é tudo que eu pensei sobre isso. Eu vi este filme, fiquei impressionado com ele, nunca tinha visto nada parecido e por isso fiquei honrado em apoiá-lo de qualquer maneira. ”

Kossakovsky é um documentarista veterano cujo filme anterior “Aquarela”, como “Gunda”, foi selecionado para o Oscar de documentário. Ele também editou “Gunda” e fotografou o filme, ao lado do cineasta Egil Håskjold Larsen, depois de lutar por mais de 20 anos para levantar o financiamento.

Em uma nota publicada do diretor, Kossakovsky afirmou: “Sempre quis fazer um filme sobre as criaturas com quem compartilhamos a terra, um filme sobre os animais como seres vivos e sensíveis por seus próprios méritos. Queria fazer um filme sem ser paternalista ou humanizá-los, sem nenhum sentimentalismo e sem propaganda vegana ”.

Tanto o cineasta quanto seu novo apoiador são veganos comprometidos, mas Kossakovsky explicou o que ele quis dizer com “propaganda vegana”.

“É fácil empurrar a emoção, especialmente com o final que tenho, e se eu colocasse violinos ou violoncelos, música, algo assim, é claro, se eu fizesse propaganda vegana, metade das pessoas não iria assistir”, disse Kossakovsky. “Eu não sou um político. Não tenho o direito de falar com pessoas que compartilham minhas opiniões. São os políticos fazendo isso. Eles estão conversando com pessoas que compartilham suas ideias. Eu sou um artista, tenho que falar com todos. Não só quem vive agora, quem vive depois de mim.”

“Se você vai a um museu, não quer ver propaganda. Você quer sentir algo que nunca sentiu antes”, disse Kossakovsky. “Não é para uma mensagem – mesmo que seja uma mensagem muito boa com a qual você concordará. Os museus não são para mensagens, os museus são para a grande arte. E cinema também.”

Ao falar sobre o filme, Kossakovsky exalta algumas das estatísticas esmagadoras sobre o grande número de animais mortos a cada ano para a produção de alimentos em todo o mundo e a vasta quantidade de recursos naturais consumidos como parte desse processo. Com a população mundial crescendo continuamente, esses números também continuam subindo.

“E isso não é propaganda vegana, são apenas fatos”, interrompeu Phoenix.

“Eu entendo que Victor é um artista e ele criou esse filme para ser vivenciado. Mas para mim, há uma mensagem muito forte por trás disso”, disse Phoenix. “Para que as pessoas vivenciem os animais da maneira que eu acho que fazem com seus cães, elas entendem o valor de seus cães ou gatos. Eles entendem que têm personalidades únicas e compartilham vídeos deles. Mas, de alguma forma, há uma desconexão quando se trata de nossa comida. E é apenas por causa do que fomos doutrinados e do que nos foi ensinado. Como Victor está dizendo, ficou totalmente desproporcional ao que é sustentável.”

“Não é apenas um grupo de pessoas que são realmente suaves e abraçam as árvores e eles se preocupam com tudo. São apenas fatos”, disse Phoenix. “Estamos destruindo o mundo e nossos filhos, nossos netos vão pagar por isso. E eu não acho que estamos cientes disso, muitas pessoas não estão. E então é absolutamente, eu acho, um dos grandes problemas que enfrentamos hoje que precisa ser resolvido porque nosso tempo está se esgotando.”

Foi relatado um aumento recente no interesse pelo veganismo, seja por razões éticas, de saúde ou ambientais, juntamente com um aumento da demanda por alternativas à base de carne vegetal. Embora o filme nunca faça aberturas explícitas sobre o veganismo, as ideias por trás de suas imagens da vida animal nunca estão longe.

“Acho ótimo que as pessoas estejam se conscientizando, mas realmente é um momento de ação”, disse Phoenix, observando a vasta quantidade de terra usada para criar gado e quantos galões de água são necessários para criar um quilo de carne. “E eu acho que ouvimos essas estatísticas às vezes, e é quase difícil de compreender porque os números são tão vastos que estamos falando de trilhões de animais. E eu entendo que muitas pessoas não têm nenhum escrúpulo moral sobre matar um animal. E eu entendo isso. Quer dizer, eu não entendo, mas ok, tudo bem.”

“Mas eu acho que quando suas decisões pessoais estão tendo um impacto tão prejudicial no meio ambiente e na vida de todos, então é hora de uma avaliação realmente pesada de como estamos vivendo nossas vidas. E isso vai exigir algum sacrifício. Às vezes as pessoas dizem: ‘Bem, eu não sinto que estou com minha saúde ideal quando como comida vegana’. E, honestamente, eu acho que posso ser diferente de qualquer outra pessoa nesta ligação, eu digo ‘f***** sua saúde ideal’, porque estamos falando apenas sobre a saúde mínima do planeta para que todos nós sobrevivamos.”

Uma pergunta sobre como ele descobriu a verdadeira porca chamado Gunda que estrela o filme leva Kossakovsky a contar uma história sobre uma família na América do Sul que ele conheceu enquanto trabalhava em outro projeto. Eles cuidavam de um castor como um animal de estimação. Ele então se lembra de como havia planejado inicialmente fazer seis meses de pesquisa antes de iniciar a produção, começando em uma fazenda nos arredores de Oslo.

“No primeiro minuto, na primeira fazenda, abrimos a porta e Gunda simplesmente veio até mim”, disse Kossakovsky. “Ela era tão amigável. E ela olhou para mim, e foi imediatamente como falar comigo. Eu disse ao meu produtor: ‘Não precisamos pesquisar’. O produtor disse: ‘O que aconteceu? Ainda temos tempo.’ Eu disse, ‘Olhe para ela, ela está falando conosco, ela definitivamente está falando com a gente.’ “

“Gunda realmente me escolheu, não que eu a tenha escolhido”, disse Kossakovsky. “Tinha muitos porcos lá, mas ela veio até mim e começou a olhar para mim, tão simpática. Portanto, não havia outra escolha. Nós nos encontramos com um propósito, por uma razão.”

Kossakovsky e seus colaboradores construíram uma caneta fechada com uma pequena abertura em toda a volta, grande o suficiente para a lente da câmera, de modo que Gunda pudesse ser observada ininterruptamente com seus filhotes. Uma bola de discoteca foi usada para iluminar o espaço, dando um efeito suavemente manchado.

“A primeira linha que escrevi em meu pequeno roteiro sobre isso foi que temos que filmar com todo o respeito e dar-lhes espaço se precisarem. Nunca empurre, nunca interaja, nunca distraia”, disse o cineasta sobre o estilo do filme. “Então é claro que temos que ser muito carinhosos e temos que apenas ver o que eles sentem e não destruir isso. O mesmo com qualquer outro assunto, se for um porco, uma vaca ou um ser humano. Se você chegar muito perto, muito rápido, pode destruir a atmosfera, pode destruir a confiança. ”

Phoenix se lembra de assistir documentários sobre a natureza desde jovem e diz que nunca viu nada parecido com “Gunda” antes. Por mais que apoie a mensagem que o filme está tentando transmitir, ele também achou a experiência emocionante e comovente.

“Honestamente, acho que o que é único nisso é que realmente é, na minha opinião, uma obra de arte”, disse Phoenix. “E é difícil para mim não impor minhas opiniões às pessoas sobre isso, porque sinto que é muito importante e precisamos acordar para a realidade do que estamos fazendo aos animais e ao mundo. Mas acho que é um filme que permite ao público ter uma experiência pessoal com estes animais. E de muitas maneiras, eu não gostaria de afetar isso. Gostaria apenas de encorajar as pessoas a experimentar este filme. Não é o que você espera. Não é um filme sobre os direitos dos animais com o qual você possa estar familiarizado. É realmente uma experiência poderosa.”

Para o Dia da Terra, a Farm Sanctuary lançou um vídeo de 14 minutos apresentando Phoenix, que explica o papel que ele desempenhou em salvar uma vaca e seu filhote de um matadouro de Los Angeles, em fevereiro de 2020, com a ajuda do Los Angeles Animal Save. Em um novo vídeo poderoso dirigido pelo diretor do documentário Earthlings (“Terráqueos”), Shaun Monson, Phoenix se reúne com a dupla no Farm Sanctuary, o primeiro santuário de animais de fazenda e organização de defesa do país.

Phoenix refletiu sobre o resgate e as realidades ambientais que enfrentamos hoje.

“Passamos um dia por ano homenageando nosso planeta, o Dia da Terra, mas os outros 364 dias, consumimos impunemente”, disse. “É inegável o impacto prejudicial que a pecuária tem sobre o meio ambiente. Este simples ato de resgatar Liberty e Indigo… de certa forma, é tão simples quanto poupar a vida dessas criaturas. Mas também é um reconhecimento não apenas da destruição que eles sentem em nossas mãos, mas do meio ambiente como um todo. Por nossas ações, ou temos a escolha de continuar destruindo outros seres e o meio ambiente, ou iniciamos o processo de reverter o dano que causamos. ”

Fonte: farmsanctuary

Dezenas de celebridades brasileiras e americanas, incluindo os atores de cinema Joaquin Phoenix, Leonardo DiCaprio, a pop star Katy Perry e o músico Gilberto Gil, divulgaram uma carta na terça-feira instando o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, a não concordar com quaisquer acordos ambientais com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

Os Estados Unidos vêm mantendo conversas com o Brasil desde fevereiro sobre uma possível colaboração para impedir a destruição da floresta amazônica, embora o ministro do meio ambiente do Brasil tenha dito à Reuters que nenhum acordo estaria pronto para a cúpula do Dia da Terra nos EUA nesta semana, organizada por Biden.

O desmatamento na Amazônia disparou sob o direitista Bolsonaro, que enfraqueceu as proteções ambientais e pediu o desenvolvimento da floresta tropical.

Grupos indígenas e ambientalistas dizem que qualquer acordo com o governo Bolsonaro corre o risco de legitimar um governo brasileiro que incentiva a destruição do meio ambiente e as violações dos direitos humanos.

“Instamos seu governo a ouvir o apelo deles e não se comprometer com nenhum acordo com o Brasil neste momento”, disseram as celebridades nesta terça-feira em carta aberta dirigida a Biden.

O gabinete de Bolsonaro e um representante da administração Biden não responderam imediatamente ao pedido de comentários.

Entre as assinaturas, incluem as de Mark Ruffalo, Rosario Dawson, Uzo Aduba, Sigourney Weaver, Jane Fonda, Alec Baldwin e Orlando Bloom, bem como os músicos Caetano Veloso e Philip Glass.

“Nós nos juntamos a uma coalizão crescente … para exortar seu governo a rejeitar qualquer acordo com o Brasil até que o desmatamento seja reduzido, os direitos humanos sejam respeitados e a participação significativa da sociedade civil seja alcançada”, disse a carta.

A carta pede a Biden que mantenha diálogos com governos estaduais e locais brasileiros, indígenas e sociedade civil sobre possíveis soluções para a Amazônia antes de assumir compromissos ou financiar novas iniciativas.

O desmatamento na parte brasileira da Amazônia atingiu um pico de 12 anos em 2020, com uma área 14 vezes o tamanho da cidade de Nova York sendo destruída, mostraram dados do governo.

Fonte.

Joaquin Phoenix esteve hoje na vigília dos porcos em Toronto, no Canadá, ao lado da organização Toronto Pig Save.

Na quarta-feira, Joaquin e Rooney Mara estiveram no restaurante vegano Animal Liberation Kitchen em Toronto para agradecer a comida que haviam pedido no dia anterior e agradecer por todo o trabalho incrível do restaurante.

“Ele entrou ontem por volta do meio-dia, com sua família, e me disse que pediu nossa comida e estava incrível”, disse a proprietária do ALK, Tanya Spasic, ao blogTO na quinta-feira. “Eles pediram um monte de comida para o almoço no dia anterior. Alguém do estúdio veio buscá-la. Claro, eu não sabia que era para eles.”

“Tivemos um bom bate-papo onde ele elogiou o cardápio e agradeci por apoiar os grupos de libertação animal em Toronto.” Ao saber que a filha de Spasic, Siki, era sua grande fã, o ator sugeriu que o grupo comemorasse a visita com uma foto. “Minha filha Siki viria em breve e ela os respeita muito, então eu disse a ele que ela choraria ao saber que perdeu a visita deles”, disse Spasic. “Ele disse: ‘Vamos tirar uma selfie para ela’. Eu não queria pedir uma foto a ele, ele ofereceu.”

Não há informações ainda sobre qual projeto Joaquin está filmando no Canadá!

O vegano Joaquin Phoenix está incentivando as pessoas a serem compassivas neste Dia de Ação de Graças e deixar o peru fora de seu prato.

O ator vencedor do Oscar se juntou explicitamente a uma série de outras celebridades na assinatura de um Juramento Sem Peru.

O Farm Sanctuary de resgate de animais veganos criou a campanha. Consequentemente, estrelas como Alec Baldwin, Rooney Mara e Edie Falco o assinaram.

O juramento, que o vegano Joaquin Phoenix assinou, diz: “Eu me oponho à crueldade contra os animais, à destruição ambiental, à exploração dos trabalhadores dos matadouros e às feridas profundas infligidas às comunidades rurais pela indústria da pecuária industrial. Como tal, vou juntar-me ao Farm Sanctuary para celebrar um Dia de Ação de Graças mais compassivo, deixando o peru fora do meu prato.”

Este ato simples ajuda a poupar a vida dos cerca de 46 milhões de perus que serão mortos apenas no Dia de Ação de Graças. Ele serve como um símbolo de protesto contra o papel da pecuária na devastação de nosso ecossistema.

“[O abandono da carne] reconhece os trabalhadores que foram desproporcionalmente impactados pelo COVID-19 como resultado da vergonhosa indiferença do setor de fazendas de fábrica pela segurança dos funcionários. A campanha também destaca as comunidades rurais cuja saúde e vida foram prejudicadas por poluentes provenientes de fazendas industriais vizinhas. ”

Você pode saber mais sobre a campanha clicando aqui.

Fonte: plantbasednews.org

O Dia de Ação de Graças, conhecido em inglês como Thanksgiving Day, é um feriado celebrado sobretudo nos Estados Unidos, no Canadá e nas ilhas do Caribe, observado como um dia de gratidão a Deus, com orações e festas, pelos bons acontecimentos ocorridos durante o ano. 

Joaquin Phoenix participou ontem da campanha de arrecadação de fundos para o Green New Deal, da Sunrise Movement LA. Assista ao vídeo abaixo:

Joaquin Phoenix apresentou a candidata que apoia o Green New Deal, Angelica Dueñas. No vídeo, Joaquin disse estar honrado em participar de um evento com tantos candidatos incríveis e disse que a mudança climática é uma realidade atual e por isso precisamos de candidatos como Angelica no poder.

O Green New Deal é uma série de propostas económicas para ajudar a combater as alterações climáticas e a desigualdade económica.

Obrigada aos amigos do Joaquin Phoenix Updates pelo vídeo! ♥

O projeto é lançado pela equipe JusticeLA COVID-19 Response, que entrou com uma ação contra os líderes do condado de LA por não protegerem as vidas e a segurança de indivíduos encarcerados contra a infecção do vírus.
Natalie Portman, Gabrielle Union, Joaquin Phoenix e Mahershala Ali estão entre as estrelas apresentadas em um novo vídeo de campanha PSA (anúncio de serviço público) intitulado #SuingtoSaveLives, lançado nesta quinta-feira, no qual eles clamam pela proteção e segurança de indivíduos encarcerados dentro do sistema de prisão do condado de LA de COVID- 19.

No anúncio lançado pela equipe da JusticeLA COVID-19 Response Coalition, desenvolvido pela Reform LA Jails, estrelas também incluindo Sterling K. Brown, Kendrick Sampson, Matt McGorry, Busy Phillips, Sophia Bush, Brandon Flynn, Lauren Jauregui, Megalyn Echikunwoke, Shailene Woodley e Dawn-Lyen Gardner leram cada uma, uma declaração de um dos querelantes atualmente encarcerados que mostra as lutas e as condições inseguras existentes para eles em meio à pandemia.

Ao ler os depoimentos, as estrelas lutam para conscientizar e exortar as pessoas a “se apresentarem como demandantes cidadãos neste processo para mostrar solidariedade aos que estão nas prisões de nosso condado”. Os apoiadores poderão assinar seus nomes em uma petição como cidadão querelante para processar o xerife Alex Villanueva e o Conselho de Supervisores de LA.

“Pedimos às seguintes pessoas que ampliassem as vozes daqueles atualmente encarcerados durante a pandemia de COVID-19, lendo seus depoimentos. Estas são as palavras de vários demandantes em um processo para responsabilizar o Conselho de Supervisores do Condado de LA e o Departamento do Xerife perante o público “, começa o anúncio.

“Não há como negar que meu privilégio branco me protegeu das mesmas circunstâncias … então, hoje a melhor coisa que posso fazer é usar meu privilégio para divulgar sua história”, algumas das estrelas disseram enquanto alternavam a leitura de depoimentos de demandantes encarcerados expressando medo sobre sua saúde e segurança.

“O LASD falhou em tomar medidas minimamente obrigatórias, pois todas as instalações carcerárias continuam lotadas, sem nenhuma maneira viável de permitir o distanciamento social. Eles também não conseguiram ter um sistema para quarentena os indivíduos recém-encarcerados por 14 dias e fornecer os materiais e kits de limpeza adequados para manter a saúde dos encarcerados e mitigar a propagação do vírus “, disse a equipe do JusticeLA COVID-19 Response em um comunicado.

“Já sabíamos que as cadeias e prisões eram riscos para a saúde pública, mas agora, COVID-19 está expondo as rachaduras no sistema. É inaceitável permitir que milhares de Angelenos se dissipem em gaiolas durante uma pandemia viral global”, disse JusticeLA COVID-19 Response em seu site. “Podemos levantar nossas vozes com tal intensidade e fervor que o sistema de justiça criminal de Los Angeles será forçado a ouvir. Podemos e iremos exigir o respeito, saúde e bem-estar que todos os Angelenos merecem.”

Assista ao PSA abaixo.

Fonte.

O ator e ativista Joaquin Phoenix quer lembrar a todos que nós temos o poder de mudar o mundo – e muito disso começa com o que comemos.

O ator vencedor do Oscar, que é vegano desde os 3 anos de idade, colabora com a PETA para falar abertamente contra tudo, desde a indústria da lã até a pesca. A Personalidade do Ano de 2019 da PETA está usando seu poder de estrela para aumentar a conscientização sobre a violência infligida aos animais nas fazendas e para capacitar os fãs a se tornarem veganos, em uma campanha impressa feito pelo fotógrafo de renome mundial Juergen Teller.

Quais são os benefícios de ser vegano? Bem, existem muitos para caber em uma única postagem – mas aqui estão apenas alguns para você começar:

• Você pode salvar quase 200 animais por ano.
• Os veganos têm menos probabilidade de sofrer de doenças cardíacas, câncer, diabetes ou pressão alta, do que os comedores de carne.
• De acordo com o The New York Times, “A dieta vegana tem a menor pegada climática ao redor”.
• Ser vegano significa ser solidário com os trabalhadores dos matadouros, que têm um dos empregos mais perigosos do mundo e foram desproporcionalmente afetados pelo COVID-19.

Para mais informações, visite o site da PETA!

Celebridades em todo o mundo uniram forças com a ONG Animals Asia para aumentar a conscientização sobre o comércio ilegal de animais silvestres e suas consequências, incluindo a atual pandemia.

O ator Joaquin Phoenix, que não aparece no vídeo da campanha, também está divulgando a mensagem, aparecendo nas mídias sociais vestindo uma camiseta com a mensagem “A única cura é a bondade”.

A ONG Animals Asia diz que práticas como a criação de bile de urso mostram como os animais selvagens estão sendo explorados pelos seres humanos. A bile do urso é drenada dos animais e usada na medicina tradicional chinesa, produtos domésticos e cosméticos.

A ONG Animals Asia resgatou 634 ursos e tem acordo com as autoridades vietnamitas para acabar completamente com a criação de bile no Vietnã até 2022.

Fonte.

Joaquin Phoenix e Alicia Silverstone estão implorando aos proprietários de uma fazenda onde as cabras foram brutalmente atacadas para entregar os animais aos santuários.

Os atores de Hollywood, juntamente com os cantores Moby e Leona Lewis, Evanna Lynch e Peter Egan, assinaram uma carta aberta à fazenda, ligada ao produtor de leite de cabra mais conhecido do Reino Unido, St Helen’s Farm.

Funcionários do governo, do conselho e das normas comerciais estão investigando as condições na Far Marsh Farm, em East Yorkshire, onde três membros da equipe foram demitidos e um recebeu um aviso final depois que o site The Independent expôs cenas chocantes de brutalidade animal a portas fechadas.

Os trabalhadores foram filmados secretamente socando, chutando e batendo em cabras com uma vara; os animais também foram dolorosamente golpeados nas costas, com as caudas torcidas ou segurados pelo pescoço.

“Pedimos apenas que você faça a coisa certa – permita que o maior número possível de suas cabras seja alojadas em santuários e faça a transição da Far Marsh Farm para longe da criação de animais para garantir que ninguém mais seja abusado lá novamente”, diz a carta.

Lewis, que é vegano e administrador de um santuário de animais em Essex, entrou em contato com o grupo de direitos dos animais Surge, que havia recebido a filmagem pela primeira vez, depois de ler a matéria do The Independent, expondo a brutalidade.

A Marks & Spencer e todos os grandes supermercados, exceto Morrisons, disseram que retiraram os produtos da St Helen’s Farm, incluindo leite, queijo e manteiga, depois de ver as imagens.

Angus Wielkopolski, fundador da Yorkshire Dairy Goats, dono da fazenda, disse ao The Independent na semana passada que ele pode ter que fechar o local de 4.000 animais se não conseguir recuperar sua reputação.

Mas, desde então, Wielkopolski não tem contato, e o destino dos 4.000 animais é desconhecido.

O Independent está buscando sua resposta às ofertas de realojar as cabras em santuários e ajudá-lo a encontrar maneiras de manter seus negócios sem usar animais.

Mais de 40.000 pessoas assinaram uma petição pedindo aos proprietários da Far Marsh Farm que colocem as cabras em boas mãos.

Fonte.