Review

Napoleão de Joaquin Phoenix pode levar sua grandeza de Gladiador ainda mais longe

Joaquin Phoenix está trabalhando com Ridley Scott no drama épico sobre Napoleão Bonaparte, e isso dá a ele a chance de retornar à sua abordagem de atuação no estilo Commodus de Gladiador. Como já sabemos, Joaquin Phoenix irá estrelar o novo filme biográfico histórico chamado Napoleão, dirigido por Ridley Scott e isso dará a Phoenix a chance de construir sobre sua famosa atuação do filme Gladiador.Em Gladiador, Phoenix retratou o complexo Imperador Commodus que assassinou seu próprio pai para ganhar o controle antes de silenciar tiranicamente o General Maximus. Através deste personagem, Phoenix foi capaz de demonstrar poder, ganância, medo e fraqueza antes da eventual morte de Commodus.Já se passaram 22 anos desde a última colaboração de Phoenix e Scott, mas esperamos que este novo ...

Crítica C’mon C’mon (The Hollywood Reporter)

Artigo original hollywoodreporter, por David Rooney.Traduzido por Aline. Em uma das entrevistas com crianças americanas refletindo sobre como elas imaginam seu futuro, o que fornece um fio condutor de documentário em C’mon C’mon, um menino expressa esta opinião: “As crianças tendem a pensar livremente. Adultos, quando pensam, tendem a pensar em um espaço apertado.” Na cativante reflexão de Mike Mills sobre os misteriosos caminhos da comunicação entre gerações, o personagem interpretado por Joaquin Phoenix é libertado dessa caixa confinante depois de ser jogado junto com seu sobrinho sem filtro durante uma crise familiar. Estreando nos festivais de cinema de Telluride e Nova York antes de seu lançamento pela A24 no final do outono, este é outro caso familiar calorosamente pessoal de ...

Crítica “C’mon C’mon” (Variety)

Artigo original Variety, por Peter Debruge.Traduzido por Aline. Crítica ‘C’mon C’mon’: Joaquin Phoenix entrega sua virada mais suave até o momento Se a cineasta Miranda July não tivesse chegado lá primeiro, “O Futuro” teria sido um ótimo título para o mais recente longa-metragem do colega diretor (e marido) Mike Mills, “C'mon C'mon”, um pequeno e suave ainda drama familiar casualmente profundo no qual um subjugado pós- “Coringa” Joaquin Phoenix interpreta um jornalista de rádio de meia-idade que viaja pelo país entrevistando crianças, perguntando o que elas pensam sobre suas vidas e para onde o mundo está indo. Não deveria ser surpresa que os dois criativos - artistas talentosos por seus próprios méritos - tenham interesses sobrepostos, incluindo, mas dificilmente se limitando à ...

Crítica “C’mon C’mon” (Indiewire)

Artigo original Indiewire, por David Ehrlich.Traduzido por Aline. Crítica "C'mon C'mon: Joaquin Phoenix volta ao normal no doce e humor desgrenhado filme de Mike Mills Mike Mills faz filmes doces e inefavelmente graciosos sobre como as pessoas não sabem o que o futuro reserva ou como diabos elas devem chegar lá, e “C'mon C'mon” ("Vamos, vamos" na tradução livre) é definitivamente um deles. Um artigo desgrenhado em preto e branco sobre um jornalista de rádio solteiro (Joaquin Phoenix) que inesperadamente se encontra em uma missão através dos campos com seu sobrinho de nove anos (Woody Norman) a tiracolo, o último filme de Mills pode circular por aí de Los Angeles a Nova York e Nova Orleans, mas nunca se afasta de um etos melhor expresso pela personagem de Greta Gerwig em “Mulheres do...